Aprenda a acompanhar o resultado do seu site com o Google Analytics

Se você tem um site e deseja acompanhar o desempenho dele, já deve saber que o Google Analytics é uma ferramenta essencial para isso.

A partir do momento em que ele é instalado e devidamente configurado, é possível obter informações quantitativas e qualitativas sobre um site, tais como quantidade de pessoas que acessaram o site, de quais sites elas vieram anteriormente, quantos cliques obtidos em cada página do seu site, qual o perfil demográfico dos visitantes etc.

Acompanhar as métricas no Analytics é importante para comparar se aquilo que foi planejado está, de fato, trazendo os resultados esperados. Para isso, é necessário entender quais métricas podem ser analisadas e como extraí-las da plataforma.

Para te ajudar nesta jornada, trouxemos algumas dicas acerca do assunto. Continue a leitura e confira!

Quais as principais métricas disponíveis no Google Analytics?

A partir do momento em que você começa a utilizar a plataforma, é possível acompanhar os resultados no Google Analytics através de mais de 100 métricas e combinações diferentes.

Para que você possa iniciar com os conceitos básicos, listamos as 6 principais métricas da plataforma que você deve ficar de olho assim que iniciar as análises.

1.   Usuários

A métrica usuários indica a quantidade de pessoas que visitaram o seu site. Logo, mesmo que o usuário X tenha visitado seu site 3 vezes nos últimos 5 dias, o Analytics só vai considerá-lo como 1 usuário, já que o Google identifica quando um usuário acessa o site de forma recorrente.

2.   Sessões

Agora que sabemos que o Google identifica quantas vezes um mesmo usuário acessou o site, você pode consultar essa métrica fica através do campo chamado “sessões”.

Sessões nada mais são do que a quantidade de acessos que o seu site recebeu, independente se foi de um mesmo usuário ou somente de novos usuários.

Além dessa informação, é possível calcular a média de quantas vezes cada usuário acessa o seu site. Para isso, é só dividir o total de sessões pelo total de usuários.

3.   Taxa de rejeição

A taxa de rejeição calcula a porcentagem de usuários que acessaram o seu site, mas saíram sem realizar nenhuma interação como um clique para uma segunda página, a adição de um produto ao carrinho etc.

Podemos associar esta métrica com o mundo offline: ela representa quantas pessoas entraram em uma loja no shopping, mas deram só uma olhadinha e saíram sem provar nenhuma peça e/ou sem comprar nada.

4.   Fontes de tráfego (origem / mídia)

As fontes de tráfego são responsáveis por mostrar qual o caminho os usuários de um site percorreram para chegar até nele. Isso é importante para que você entenda quantos acessos as redes sociais estão direcionando ao site, quantas pessoas vêm através de busca no Google, ou através de sites de referência que façam menção ao seu site e até quais campanhas estão gerando mais visitas.

Esta é a principal forma de analisar se os seus esforços de marketing digital estão surtindo o efeito desejado. Portanto, comece hoje mesmo a analisar as métricas de fonte de tráfego, comparando com aquilo que você planejou.

5.   Perfil demográfico

O perfil demográfico é responsável por dizer um pouco mais sobre o perfil de quem acessa um site. É possível entender qual a média de idade dos visitantes, qual o gênero e quais as regiões do país que mais têm acessado o seu site.

6.   Dispositivos

Depois que você descobrir a quantidade de visitas e visitantes no seu site, quantas pessoas estão saindo dele sem realizar nenhuma interação, qual sua origem e qual seu perfil demográfico, você também pode saber de quais dispositivos essas pessoas têm acessado.

Essa informação é importante para entender se você recebe mais acessos de desktop, smartphone ou tablet. Isso é relevante para saber se seu site é adaptado para o dispositivo que a maioria dos usuários utiliza.

Por exemplo, se seu site não é responsivo para o mobile, mas 90% da sua audiência vem de smartphones, esse pode ser o motivo para você ter altas taxas de rejeição, já que as pessoas que entram não conseguem consumir o conteúdo da sua página neste dispositivo.

Como encontrar as informações na plataforma?

Como o Google Analytics conta com inúmeras métricas e combinações de insights, é normal ficar um pouco perdido ao acessá-lo pelas primeiras vezes.

Por esse motivo, sugerimos que você comece aos poucos com as métricas que mostramos nas dicas acima. Todas elas podem ser acessadas no menu que fica do lado esquerdo da ferramenta, exatamente com as nomenclaturas aqui colocadas.

Dois pontos importantes além disso são:

  • Os campos de seleção de período, localizados no canto superior direito da plataforma. Com ele você pode selecionar a janela de tempo que quiser para sua análise, podendo ser desde um dia até um mês ou ano completo, por exemplo;
  • Caixa de Insights: a própria plataforma ajuda os iniciantes na ferramenta a analisar as principais métricas. Para isso, basta acessar o campo de insights localizado também no campo superior direito da tela. Ali o Google te dará opções de interpretações para analisar melhor seus resultados. Vale a pena conferir!

Gostou das nossas dicas? Quer ficar por dentro de mais conteúdos como este? Então nos siga nas redes sociais, estamos no Facebook e LinkedIn.

Por |2019-09-16T14:11:38-03:0016 de setembro de 2019|Blog, Digital, Inbound Marketing|0 Comentários

Deixe um comentário

WordPress Video Lightbox